sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Minha viagem para a Pattaya ( Tailandia - parte 1)


Faz um tempo que quero escrever no blog sobre esta experiência inesquecível que foi conhecer um pouco da Tailândia. 
Em primeiro lugar quero que saibam que sim, vocês irão ler sobre as coisas boas que eu e meu esposo pudemos vivenciar nas cidades de Pattaya e Bangkok. 


 
Nossa excursão pelas maravilhas da Tai durou uma semana, semana na qual estávamos de folga do trabalho. Em abril, depois de muito conversar com o marido sobre um tempo só para nós, decidimos comprar o pacote para conhecermos a Tailândia. 


Saímos do aeroporto de Nagoya em um domingo e voamos por 5 horas até chegar a Bangkok. Como saímos um pouco tarde do Japão, chegamos quase meia noite na Tailândia. Pegamos um carro, destes tipo lotação, para irmos para a cidade de Pattaya, onde depois de 2 horas chegamos até o hotel que ficamos. O dia foi cansativo, porém estávamos bem felizes por estarmos onde queríamos estar naquele momento. 

No dia seguinte, bem cedo, já queríamos conhecer o lugar. O melhor de ir em excursão é a liberdade de escolher fazer ou não os passeios. 

O pessoal foi em alguns templos, e eu e ele fomos andar um pouco pela cidade, onde descobrimos que bem pertinho do hotel  já estavamos  a beira mar. 

Descobrimos pelas ruas de Pattaya muitos lugares para troca de dinheiro do yene pelo Baht (moeda da Tailândia). Descobrimos que não precisamos do inglês, japonês nem do português para nos virarmos por lá, é claro, que saber a língua deles ou o inglês ajudaria muito mais né, porém isso não era problema.

         

Ah, ir para a Tailândia e não fazer massagem 💆 é o mesmo que não ter ido rsrsrsrs, afinal também descobrimos neste dia que a cada esquina existia uma porção de lugares para massagem, assim como os locais onde vendiam pacotes para passeios pela cidade. Ah, um detalhe importante para quem vai para a Tailândia, tudo é  negociável. 

 Por fim, estavamos em um país lindo, não tão organizado quanto o Japão, porém onde as pessoas se respeitam e não querem nada do que não é seu. Um país de gente humilde e trabalhadora, onde o centro da economia é o turismo, por isso muitos turista no local e um tratamento de primeira. 

Continua...

0 comentários:

Postar um comentário

 
TYCI OKABAYASHI © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. DESIGN E PROGRAMAÇÃO POR DESIGNLC. imagem-logo